Demolidor | As melhores melhores histórias em quadrinhos do herói !

O Demolidor fez o maior sucesso na netflix, talvez por se propor a entregar o personagem com a alma que tem nos quadrinhos.
Diferente dos seus irmãos maiores do cinema e da série para tv Agentes da Shield o demolidor produzido pela netflix tem o mais escuro que uma produção da Marvel Studios já teve até agora.

A série trata da origem do personagem e nos coloca dentro da Cozinha do Inferno (Hell’s Kitchen), uma cidade metropolitana de Nova Iorque que é cenário para outros heróis e vilões urbanos da Marvel.

Mostrando que não é preciso ter martelos mágicos ou armaduras super tecnológicas para fazer algo pelo lugar onde você vive, Matt Murdock é o homem que não tem medo de ir a luta e nunca desiste de levantar.

Estamos trazendo algumas histórias dos quadrinhos do demolidor para servem muito bem para quem ainda não assistiu a série conhecer um pouco mais e se divertir vendo como o material produzido pela Netflix é uma aula de transição do papel para a tela ou para quem já assistiu conhecer mais da origem dos personagens e tentar lembrar ou voltar lá naquele episódio pra pescar aquele os detalhes que foram mostrados na série.

A leitura dos quadrinhos não é obrigatória para entender nem a série do demolidor nem as que virão na sua sequencia, mas trara um horizonte bem mais amplo para quem quiser conhecer o personagem.


Aqui tem uma lista dos quadrinhos que serão apresentados, mais abaixo um resumo de cada um que contém spoilers, tentei colocar em uma ordem de acontecimentos, mesmo que as publicações não acompanhem essa ordem.


- Homem sem Medo
- A Saga Elektra
- Diabo de Guarda
- A Queda de Murdock
- Revelado
- Barra Pesada
- O Segundo Homem
- O demônio do pavilhão D.


- Demolidor: "O homem sem medo"

Essa história possui originalmente 5 partes 

No Brasil foi publicada em 4 partes pela Editora Abril contendo toda a história, e possui edições mais recentes encadernadas.



É uma série de origem contada por Frank Miller com arte de John Romita Jr. e do grande e falecido Al Williamson se originou com um roteiro para um potencial filme do Demolidor.
Ela se adapta bem como uma elaboração de novas adições ao passado de Matt Murdock que Miller fez durante a sua participação inicial em Demolidor (especificamente em relação à Elektra e Stick).
Essa HQ também serviu como fonte para muito do que seria usado na série produzida pela Netflix.



- Demolidor: A saga de Elektra. 

Essa saga foi publicada nas edições americanas do primeiro volume, nas revistas168, 174-182, 187-190.
No Brasil elas foram publicadas na revista Superaventuras Marvel da 6 a 41, pela editora Abril.



Elektra foi introduzida na primeira edição de Demolidor escrita inteiramente por Frank Miller, como um antigo “amor na vida de Matt Murdock” na faculdade que, depois do assassinato de seu pai (um embaixador grego), se mudou para longe de Nova York, retornando anos mais tarde como uma assassina.
Durante uma boa parte das 14 edições seguintes, Matt Murdock tem que lidar com o retorno de Elektra, tanto em sua vida pessoal como Matt Murdock (encontrando seu primeiro amor verdadeiro de novo após anos separados) quanto em sua vida de super-herói como Demolidor, já que a Elektra é uma assassina, e o Demolidor não pega leve com assassinos.
Esta dualidade entrou em cena bem cedo, enquanto o casal alternava entre lutar juntos e um contra o outro.
Porém, as coisas mudaram quando Elektra foi escolhida pessoalmente por Wilson Fisk, o Rei do Crime, para se tornar sua principal assassina.
Agora ela e Matt estavam definitivamente em lados opostos – embora quando ela foi ordenada a assassinar Foggy Nelson, o advogado parceiro de Matt (e ex-colega de quarto na faculdade), ela não conseguiu ir até o fim quando Foggy a reconheceu, mostrando que ainda havia um lado bom nela.
Mas, esta epifania não durou muito tempo, já que o seu assassino rival, o Mercenário, decidiu provar suas qualidades ao Rei do Crime, derrotando Elektra, o que ele fez, cortando a sua garganta com uma carta de baralho e então a esfaqueando no peito com seu próprio sai.
A sua morte causou um impacto profundo em Matt, assim como a sua ressurreição pelo grupo ninja, o Tentáculo.
Esta foi a primeira série de Miller como escritor e artista, e foi impressionante ver o quanto ele é bom para criar personagens cativantes e memoráveis com fortes relações interpessoais.

- Demolidor: Diabo de Guarda

Publicada no 2º Volume dos quadrinhos, pelo selo Marvel Knigth entre os números 1-8 
No Brasil na revista Marvel 2000 entre os números 1-6, pela editora Abril



Kevin Smith, Joe Quesada e Jimmy Palmiotti trouxeram o Demolidor de volta à frente do mundo dos quadrinhos com o relançamento do segundo volume de Demolidor. De muitas formas, este foi o nascimento do Universo Marvel atual, já que com o Quesada assumindo o Demolidor (e três outros títulos) eventualmente fez com que Quesada tomasse o controle de toda a Marvel como o novo editor-chefe.


Esta história mostra o vilão do Homem-Aranha, Mysterio lidando com uma doença fatal. Com o Homem-Aranha substituído por um novo herói, Mysterio decide escolher o Demolidor como o seu novo arqui-inimigo e cria e elabora uma série de testes e desafios para o Demolidor enfrentar, com o Demolidor presumivelmente, no final, sendo forçado a matar Mysterio (o que Mysterio vê como a maneira “certa” de partir). Será que o Demolidor cairá em um abismo, ou ele se segurará na beirada?

- Demolidor: A Queda de Murdock (originalmente com o título de "Born Again")


Publicada no nas edições 227 a 233 do primeiro volume dos quadrinhos nos EUA e aqui no Brasil na revista Superaventuras Marvel das edições 62 a 28, pela editora Abril.

A queda de Murdock é um renascimento do personagem pelas mãos de Frank Miller, com a arte de David Mazzucchelli, foi a primeira mini-série que eu li do demolidor e me fez querer ver mais dele.

A história é sobre o que acontece quando a antiga secretária de Matt Murdock (e antigo caso amoroso), Karen Page, que havia deixado a tudo para se tornar uma atriz, era agora uma estrela pornô viciada em drogas. Desesperada por drogas, Page vende a identidade secreta de Matt. Eventualmente esta informação chega até Wilson Fisk, o Rei do Crime, que a usa para sistematicamente destruir a vida de Matt (fazendo com que ele seja expulso, tomando seus bens, etc.)
Então, em uma das melhores cenas que você verá, o Rei do Crime também explode a casa de Matt – e então, Matt percebe que todas as coisas terríveis que têm acontecido com ele não eram apenas má sorte, elas eram causadas pelo Rei do Crime!
Essa descoberta, embora incrível, não é o suficiente para fazer com que Matt “renasça”, já que ele ainda tem que chegar ao fundo do poço antes de se levantar. E é isso o que nós vemos nas edições seguintes, enquanto nós vemos não apenas Matt Murdock renascer das cinzas, mas também Karen Page e também Ben Urich.


Edição Encadernada da Panini
Edição Encadernada da Salvat


- Demolidor: Revelado

Publicada no 2º Volume dos quadrinhos, pelo selo Marvel Knigth entre os números 32-40 

No Brasil Hulk & Demolidor 7-12, Demolidor 1-3, pela editora Panini



Depois dos eventos do primeiro arco de Brian Michael Bendis e Alex Maleev, a identidade secreta do Demolidor é revelada para a imprensa! Esta história mostra o efeito cascata que um evento tão dramático causa na vida do Demolidor e na daqueles próximos à ele.




- Demolidor: Barra pesada 

 Publicada no 2º Volume dos quadrinhos, pelo selo Marvel Knigth entre os números 46-50

No Brasil Demolidor #9 – #13 pela editora Panini



Em “Barra pesada”(De Brian Michael Bendis e Alex Maleev), Matt Murdock, que havia acabado de lidar com os problemas de ser revelado como o Demolidor, é subitamente cercado por vilões à comando de Wilson Fisk, que está tentando criar um plano para voltar a ser o Rei do Crime de Nova York

Mary Tyfoid e o Mercenário, seus problemas com sua identidade secreta e mais o fato de que ele havia acabado de começar a namorar uma boa garota (chamada Milla) se combinaram para deixar Matt extremamente distraído, o que fazia parte dos planos do Rei do Crime, é claro.

Então finalmente, as coisas chegaram a um limite, e Matt levou a luta direto até o Rei do Crime e, chocando a todos ali presentes, Matt espancou violentamente Fisk e então retirou a sua máscara de Demolidor e anunciou que ele, o Demolidor, era o NOVO Rei do Crime de Hell’s Kitchen!


Alex Maleev se juntou a vários artistas célebres de Demolidor nesta parte final, incluindo John Romita e Gene Colan.

- Demolidor: O Segundo Homem

Publicada originalmente no 2º Volume da série, pelo selo Marvel Knigth entre os números 26-31 

No Brasil publicada em Hulk & Demolidor 1-6




Na história inicial de Brian Michael Bendis e Alex Maleev (parte de sua longa e aclamada participação nos quadrinhos), eles introduzem uma estrela em ascensão na organização do Rei do Crime que planeja não apenas destronar o Rei do Crime, mas também derrotar o Demolidor. A história é contada através de vários saltos no tempo. Ela é um drama criminal complexo e cativante que consegue trazer uma perspectiva nova ao Demolidor.


- Demolidor: O demônio do pavilhão D.

Publicada originalmente no 2º Volume da série entre os números 82-87
No Brasil Marvel Action 1-6 pela editora Panini.




Depois dos eventos descritos por Brian Michael Bendis e Alex Maleev, Ed Brubaker e Michael Lark assumiram o Demolidor com o personagem principal, Matt Murdock, preso na prisão da Ilha Ryker com vários criminosos, alguns com super-poderes e outros sem. O que Matt não sabe é que mesmo estando atrás das grades, algumas pessoas planejam matá-lo. Brubaker conta uma história de enredo complexo em sua inicial e aclamada história com o Demolidor,Ed que também é muito elogiado por sua fase na revista do Capitão América, e foi responsável pela trama que deu origem ao filme Capitão América: Soldado Invernal, e a arte de Lark nos quadrinhos está excelente.


Tecnologia do Blogger.