[Resenha] A trilogia Shiva- Volume 2 - O Segredo dos Nagas - Amish - Editora Nversos




A Aventura de Shiva continua em O Segredo dos Nagas!


Caso você queira saber o que achei do primeiro livro, você encontra a resenha dele Aqui.


O livro começa exatamente do ponto onde o primeiro livro termina, com Sati sendo atacada por um Naga, o que levará a várias implicações nesse volume.

Shiva aceita e assume seu papel como salvador e após a batalha contra os Chandravashis, conhece mais do povo derrotado e após ter uma conversa com um Pandit local, entende que cometeu um erro. Apesar dos modos diferentes daqueles praticados em meluha, shiva entende que eles não são o mal que ele precisa destruir.

Em meio a chegada de Shiva ao território Swadweep, um grande acontecimento dá um novo sentindo a caça aos Nagas, antes ele era apenas influenciado.
Agora ele acredita que os Nagas são o real mal a ser destruído, além de agora ser motivado por uma busca por uma vingança pessoal.

A Caça ao Naga que ataca Sati no tempo, deixa uma pista, que faz Shiva chegar a Kashi, um lugar onde ele se sente realmente em casa, uma cidade que prega a tolerância e a paz.

Ele entende melhor conceitos sobre o bem e o mal e como o Mahadeva anterior, Lorde Rudra, se fez os mesmos questionamentos.
Shiva também começa a entender mais sobre algumas atitudes tomadas por Lorde Rudra. 

É lá também que Shiva e Sati decidem que seu filho deve nascer.

Apesar da cidade pregar a tolerância de culturas, um povo é reprimido por seus rituais de cura, o qual são essenciais para sobrevivência do povo, por certas razões. 

Shiva e seus companheiros descobrem que o povo Branga é atormentado por uma doença e que o remédio é produzido pelos Nagas.

Shiva decide então ir até o reino Branga para descobrir a localização dos Nagas.

Não vou me ater mais aos detalhes da história, pois acho que a partir desse ponto iria estragar várias das surpresas que o livro tem e que eu gostei muito.

Vale ressaltar que aqui a trama crescer exponencialmente em ação, vários segredos são revelados, reviravoltas acontecem e a trama política por traz de vários acontecimentos começa a se tecer.

O livro não decepciona, a falta de ação que mencionei sobre o primeiro livro não é vista aqui, isso sem deixar de lado todas as questões filosóficas que já vinham sendo abordadas no primeiro volume. 
Shiva se volta ainda mais para si e para seu papel como Salvador, seu passado tem algumas chaves para entendermos o agora.


O autor consegue melhorar o que já era bom no livro anterior, 
desenvolvendo muito bem todos os personagens, principais e coadjuvantes, novos e antigos. Todos tendo seu tempo e atenção necessários para criar vínculos fortes com os leitores sem prejudicar de nenhuma forma a narrativa e o ritmo. 

Outro ponto que o autor acerta muito bem é a construção do ambiente, somos mergulhados em cada cena como se estivéssemos ao lado dos personagens, os detalhes aqui fazem muita diferença, desde as cenas calmas como uma visita um templo quanto uma cena de emboscada, tudo é muito bem descrito.

Então, nem precisa dizer que adorei esse livro, assim como no primeiro livro, chega a ser angustiante terminar ele e ter que esperar o próximo volume. 
Recomendo muito!


Essa matéria foi produzida em parceria com a editora Nversos.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.