Armadilha - Melanie Raabe – Editora Jangada, Resenha




Armadilha, que foi o romance de estréia da escritoda Melaine Raabe, é uma boa surpresa trazida pela editora Jangada esse ano.  Um Thriller onde ninguém está a salvo e ninguém pode ser descartado como suspeito.


Como vimos na sinopse (Você pode conferir tudo aqui). Após o assassinato da irmã, Linda, se reclusa durante 12 anos em uma casa perto de um lago, com dificuldades em lidar com esse fato, ainda mais porque Linda viu o assassino, mas apesar disso ele nunca foi encontrado.

Até então a polícia nunca encontrou um suspeito ou motivações para o crime. Até que um dia após todo esse tempo Linda vê o assassino na TV.  Ele é um renomado repórter internacional (Victor) o que faz com que a polícia não acredite em Linda.


Quando Linda, uma escritora bem sucedida reconhece num reporter internacional o assassino da irmã, sem ser acreditada pela polícia, ela tem que lidar sozinha com isso e trama uma forma de se vingar dele.


Curto muito Trillers, Seven e Na teia da Aranha estão na lista dos meus filmes preferidos, e quando falamos em livros, a intensidade da narrativa é bastante elevada em comparação as histórias contadas em nas telas de cinema, quando li a sinopse, imaginei que seria um livro mais "comum", já que o tema não é novo e temos vários romances que o abordam.

Mas para meu feliz engano Armadilha tem um sacada muito legal, temos duas histórias contadas dentro de uma única narrativa, que se sobrepõem e não deixa a história arrastada. Enquanto vemos Linda tramando sua vingança para pegar o assassino da irmã, acompanhamos a própria a história de sua irmã, através do novo livro de Linda, que o utiliza como isca para atrair Victor, utilizando o artifício de uma entrevista exclusiva. Durante toda história, ambientada na Alemanha, o que nos leva para um eixo diferente dos romances ambientados nos Estados Unidos, a autora deixa pequenas pistas dos planos de Linda, mas o final é digno, com algumas surpresas e é feito sem clichês.



A construção dos personagens é um destaque do livro, tanto Linda quanto Victor despertam vários sentimentos em quem lê esse livro, por muitas vezes você vai entender e criar empatia com o vilão. Também há um clima que é criado pela descrição do ambiente onde Linda vive, a narrativa em primeira pessoa faz com que o leitor se sinta realmente dentro das histórias contadas pela protagonista.





O livro peca onde outros do gênero pecaram, com algumas atitudes da protagonista sendo questionáveis, mas como já falei, o final é digno e surpreendente. Quanto a aspectos físicos o livro é muito bem produzido, a capa reflete o sentimento da protagonista e o clima que a história tem, miolo em papel amarelado é o preferido por vários leitores.



O livro venceu o prêmio Stuttgarter Krimipreis de melhor romance de estreia do ano na categoria crimes. Os direitos de adaptação para cinema foram adiquiridos pela Tristar Pictures.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário