Mulher-Maravilha um sucesso bem-vindo!



Que Mulher-Maravilha é um sucesso, todo mundo já sabe, o filme além de fazer em seu fim de semana de estréia nos EUA mais de 100 milhões de dólares e mais de 223 milhões, mundialmente (números até o momento e que escrevo essa matéria), é aclamado pela crítica e público em geral, não apenas aqueles que curtem quadrinhos ou que conhecem a personagem de desenhos animados como Super-Amigos ou Liga da Justiça.

Mas o que fez desse filme incomparável com as produções anteriores da Warner/DC desde que o estúdio decidiu criar um universo compartilhado pelos seus mais famosos heróis?

Bem diferente dos seus antecessores O Homem de Aço, Batman v Superman e Esquadrão Suicida, Mulher-Maravilha é muito bem estruturado, a impressão que tive a cada momento é que toda equipe criativa, de produção, roteirista, diretora e atores se reuniram para contar a mesma história. 

Parece que decidiram parar com tudo de ''diferente'' que tentaram nas produções anteriores e se concentraram em fazer o básico, mas não se engane o básico não quer dizer mau feito.




Mulher-Maravilha bebe claramente da fonte que tantas outras histórias de heróis e lendas ao longo do tempo, essa maneira de se criar um mito foi estudada por Joseph Campbell e retratada no livro O Herói de mil faces. Campbell estabelece alguns pontos em comum e situações que uma pessoa passa para se tornar uma lenda/herói e vemos tudo isso no filme da Amazona. Desde sua saída do mundo comum, com a aparição de Steve Trevor, que também serve de mentor, passando pelo encontro de aliados e inimigos, até seu retorno com o elixir. O que já é uma base sólida para uma boa história crescer.

Diana começa o filme como uma mulher poderosa, tanto em personalidade quanto e força física, mais ainda assim ingênua às questões mundanas, então ao se ver em um mundo com formatos pré-moldados ela vai crescendo e reagindo ao que acontece durante sua jornada por esse novo mundo, tudo se torna ainda melhor a medida que temos um bom roteiro e personagens secundários bem desenvolvidos,  mocinhos e vilões são bem construídos e todos tem seu lugar, desde a secretária de Steve Trevor até a Dra Veneno, todos contribuem para o crescimento da protagonista. O vilão do longa é forte, o que alavanca ainda mais a heroína, mesmo que envolto a um mistério ele está sempre presente em todos os momentos do filme, atuando muitas vezes como um fantasma que serve de motivação para ações de Diana.




Se você ainda não viu, não tenha receio, o longa é divertido e entrega uma aventura que te prende e não faz você perceber as pouco mais de 2 horas de filme, o humor é muito bem colocado e por várias vezes vem com uma camada de crítica ou que suaviza assuntos mais maduros para passar despercebidos por crianças mas não perde o sentido para o público mais adulto.


Para não dizer que o filme é 100% perfeito, algumas cenas de closes e em slow motions que pra mim foram desnecessárias, fora isso o filme é completo.



Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário