[Resenha] Animate me - Ruth Campett - Editora Nvervsos



Animate me foi um livro que me surpreendeu, escrito por Ruth Clampett, filha do lendário animador dos estúdios Warner Bros., chamado Bob Clampett.

A historia fala sobre a vida de Nahtan, que assim como o pai da autora é um animador, ele trabalha na maior empresa de animação americana e é respeitado no seu trabalho, tanto pelo seu talento como pela sua personalidade agradável.

A Saga de Nathan é o típico amor nerd, uma cara que é legal e inteligente que encontra uma garota especial, no seu caso, Brooke.

Brooke é uma mulher que trabalha na mesma empresa que Nathan, mas ela não o conhecia até entrar em uma loja para comprar um cabo USB e ser atendida por ele, que ajudava um amigo a cuidar da loja, a partir daí, a história dos dois muda para sempre.

Cultivando seu amor platônico, Nathan cria uma história em quadrinhos de forma independente, onde Brooke é a Garota-B, a heroína da série. Completamente fissurado em Brooke, ele sabe que a garota maravilhosa é inalcançável, sabe que além dela ser tudo isso é também namorada do chefão e isso torna tudo um mero sonho.

Todo esse sonho é realizado em sua história Garota-B, que para sua surpresa vende muito bem para um quadrinho independente, o que coloca Nathan e Booke mais perto um do outro. 
A partir desse ponto nada mais será igual na vida deles, depois que se conhecem um muda outro e temos a chance aprender várias lições ao acompanhar essa história.
O romance nerd, lembra a típica história do bem contra o mau, o mocinho que tenta tirar a mocinha dos braços do bandido, mas mesmo sendo uma história típica ela não cai na mesmice, o fato de ser bem humorada e cheia de referências ajuda, o que é um deleite para que curte a cultura geek.

O clima de romance pula das páginas mas não se engane não se trata daquela coisa chata e melosa, pelo contrário, o livro é bem humorado e até as passagens de cunho mais adulto, sejam relacionadas a sexo ou uma filosofia mais profunda,a leitura flui bem e isso o torna mais atraente.

O cunho filosófico é outro ponto forte, lições de aceitação de si mesmo e do outro, tudo bem amarrado e muitas vezes ilustrado de forma muito boa.
Aliás, as ilustrações são outro destaque do livro, os desenhos são bem originais e além de ajudar na conexão com a trama e os personagens dão todo um charme ao livro.







Outro detalhe bacana é que ao início de cada capítulo há uma citação de um desenho animado ou longa de animação.







Sobre a autora:
Ela é formada em Belas Artes, já atuou como vice-presidente de Desenhos da Warner e também ensinou fotografia na UCLA. 
Hoje trabalha em seu próprio estúdio como editora de artes.

Essa matéria foi produzida em parceria com a editora Nversos.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.