Indigno Thor: Vol. 01 - Review

Resultado de imagem para indigno thor


Desde os eventos da saga Pecado Original, Thor Odinson deixou de ser digno de levantar o Mjolnir. Então surgiu um novo Thor, ou melhor UMA nova Thor. Agora, sendo chamando apenas de Odinson, o antigo deus do trovão cai em desgraça perdendo além de seu martelo, seu poder e  posteriormente um braço para o maligno elfo negro, Malekith.


Após a saga Guerras Secretas (2015), Odinson ganhou um arco que dá ao personagem um novo rumo. Uma nova fase da Marvel após os eventos da sua saga atual, Império Secreto, vai se chamar Legacy, e todos os caminhos traçados após a mega saga de 2015, que reuniu seus universos paralelos em um só, apontam para um futuro onde personagens e conceitos clássicos devem voltar a fazer parte das publicações da Editora.


O Indigno Thor é uma dessas histórias que prepara esse terreno. O filho de Odin vive sem motivos, buscando apenas por batalhas, empunhando agora o machado Jarnbjorn (que apesar de não controlar o trovão, é tão poderoso quanto o martelo Mjolnir) e viajando em sua cabra Toothgnasher.

Entre suas batalhas Odinson é abordado por um desconhecido e descobre que há outro martelo, talvez um que ele possa levantar, uma nova chance de ser novamente o Deus do Trovão.

Esse outro martelo que veio do universo Ultimate, dando continuidade a Guerras Secretas, está em Asgard, o antigo lar de Odinson antes de existir Asgardia, mas para encontrar e empunhar esse outro martelo, Odinson vai contar com a ajuda de um velho amigo para enfrentar a Ordem Negra, que também está em busca desse outro Mjolnir.


O Arco também explica porque Odinson se tornou indigno, " Gorr estava certo" foi a frase capaz de tirar o poder do Deus do Trovão. Em Indigno Thor #5, o próprio Odinson explica o que isso significa. 

Gorr, o matador de deuses, surgiu (e morreu) nas HQs em 2013 amaldiçoando todos os deuses. Em seu duelo com Thor, disse que os deuses são criaturas egoístas que só se importam consigo mesmas, nunca criaram nada, nem a humanidade, e só trouxeram ao universo miséria. Na época, Gorr disse que Thor é seu deus preferido porque o filho de Odin duvida de si mesmo.


Assim, quando Nick Fury diz que Gorr estava certo - que os mortais viveriam muito melhor sem o peso de venerar os deuses - Thor duvida de si mesmo mais uma vez e perde a posse do Mjolnir. Não por acaso, o martelo depois encontra em uma mortal, Jane Foster, sua nova portadora.


Esse arco é pequeno, se passa em 5 capítulos (revistas), com roteiros de Jason Aaron, artes de Oliver Coipel, Kim Jacinto e Pascal Alixe e cores de Mat Lopes e David Ramos e abre caminho para "um novo tipo de Thor" que reclama a posse do Mjolnir Ultimate para si mesmo. Descrito como "Thor da Guerra", ele terá a partir de junho uma saga só para si nas páginas de O Poderoso Thor.

Apesar de seu final induzir que Odinson é o novo portador do martelo do universo Ultimate, não temos total certeza de que ele será esse novo Thor.

Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Postar um comentário
Obrigado pelo seu comentário